GTD - A ARTE DE FAZER ACONTECER


Nos dias de hoje é muito comum termos coisas demais para fazer e pouco tempo para executá-las. Por isso é importante a organização para se tornar produtivo.
Durante muitos anos fui assim, sem qualquer tipo de organização e lamento muito por isso. Pois como boa aquariana que sou, minha mente sempre foi cheia de ideias e projetos que surgiam em minha cabeça e acabavam no esquecimento por não ter uma ferramenta de organização ou mesmo um método de organização.
Hoje é possível encontrarmos várias ferramentas que nos ajudam a organizar nossas ideias, projetos e vida. Falarei das ferramentas em novas postagem, porque hoje vou falar de “MÉTODO”, o método GTD. O significado da sigla em inglês “Getting Things Done” é “A Arte de Fazer Acontecer”. O método foi criado por David Allen, autor do livro com o mesmo nome. Não é uma ferramenta, é apenas um método para fazer as coisas acontecerem. O princípio geral dele é deixar sua mente clara e, para isso, é necessário que você armazene todas as suas ideias e projetos em um determinado lugar, de forma que não esqueça, reveja com frequência, até a possível execução, deixando sua mente tranquila para ter novas ideias. Isso não é simples e maravilhoso?!
Então vamos lá!

Durante o dia temos várias ideias, que se perdem se não anotarmos. Temos compromissos que, se não forem agendados, poderão ser esquecidos e causar grandes transtornos. Mas o que fazer para que isso não aconteça? Bem, aqui está a resposta. Depois que li o livro do David Allen, minha vida deu uma guinada no que diz respeito a  produtividade em todas as áreas da minha vida, pessoal e profissional. O meu conselho é que leia o livro. Você não vai se arrepender. Porque o que vou colocar aqui é o meu entendimento do livro e como acho que funcionou para mim.
O método serve para tudo em sua vida. Tudo que você quer que aconteça. Ele funciona como uma alavanca que te impulsiona para frente e seus projetos andam com você. Além de disso, sua mente está limpa como a água de uma fonte.
O processo tem 5 passos: coletar, processar, organizar, revisar e executar.

1 - Coletar - consiste em pegar tudo que exige a sua atenção e colocar em uma “caixa de entrada”.
O objetivo dessa etapa é controlar o estresse causado pela quantidade de coisas que temos para fazer e que ficam martelando dentro de nossas cabeças.
Mas o que é uma caixa de entrada? É um local onde você vai anotar TUDO (ideias, contas para pagar, ligações que precisa fazer,…), é tudo mesmo. Você também pode ter uma caixa de entrada física para colocar contas, anotações. Eu prefiro ter tudo anotado em um único lugar. Funciona bem para mim assim.
Faça um levantamento de tudo que está incompleto ou pendente em sua vida e anote em um bloco ou uma folha no computador.
Provavelmente tenha chegado a conclusão que tem muita coisa para fazer acontecer e que não dará conta de tudo.
Sugiro que dê um passo de cada vez. Comece esvaziando sua mente, anotando tudo.
Você está pronto para o segundo passo?

2 - Processar -  Agora é o momento de identificar cada item e decidir o que fazer com cada um.
Funciona assim para mim:
Está na minha “caixa de entrada”.
Vejo o que é.
É lixo?
Sim. Então vai para lixeira se for um objeto (uma caneta que antes pensei em trocar a carga), se for uma propaganda no meu e-mail que não me interessa, se for uma ideia que anotei, mas agora não tem relevância.
Se a resposta for não. Não é lixo. Vejo se é possível uma ação imediata, se for possível executar naquele momento, faço. Se não for possível uma ação imediata, adio, porém definindo possíveis datas para executá-las ou local para armazená-las. Caso requeiram mais de uma ação, faço uma lista de “PRÓXIMAS AÇÕES”. E, como tem algumas coisas que a gente fica em dúvida  e pode ser que no futuro queira executá-las, crio outra lista com o nome de “UM DIA TALVEZ”.
Se for um projeto (projeto requer mais de uma ação - são múltiplos passos), faço a relação de todos os projetos, coloco um em cada folha para planejar ações futuras. Falarei melhor sobre projetos em futuras postagens.

3 - Organizar - O GTD é um método e todo método tem que ser implantado aos poucos. Portanto, não será de uma hora para outra que você vai conseguir organizar tudo, pois, a medida que for organizando, outras ideias, e-mails, contas e outras coisas mais vão chegando. É preciso ir organizando e escolhendo o melhor local para ela. Tenho por hábito colocar tudo em uma “Caixa de Entrada” na ferramenta que escolhi para usar (Evernote). Em breve postarei mais sobre como o uso para quase tudo em minha vida.
David Allen sugere 7 categorias dentro de uma perspectiva de organização. São elas: lista de projetos, Material de suporte a projetos, ações e informações inseridas na agenda, listas de próximas ações, lista em espera, material de referência e algum dia talvez.
A ideia é que cada coisa fique em seu lugar para facilitar a vida, deixar a mente livre e a produtividade acontecer.
Ao longo dos anos fui adaptando o método do meu jeito e de acordo com as ferramentas que experimentei. Hoje uso alguns cadernos no Evernote, os quais posso considerar categorias de organização. São eles: entrada, agenda, finanças, diários, meus textos, meus projetos e referência geral. Clicando aqui  você poderá conhecer um pouquinho do Evernote, saber o que coloco dentro de cada caderno e o que tem dentro do meu caderno de projetos.

4 - Revisar - Acho que é o momento mais importante, pois de nada vai adiantar tanto trabalho, se não revisar suas listas de próximas ações. É interessante que faça sempre uma revisão semanal para atualizar seu sistema de organização e uma diária para executar as ações diárias.

5 - Executar - O nome já diz. Chegou a grande hora. Hora de ser produtivo, de fazer as coisas acontecerem. Vamos! Arregace as mangas e comece a trabalhar. Não pense mais nas coisas para fazer. E só consultar suas listas de próximas ações e seguir em frente.

O que é o Scrivener?

Scrivener é um editor de texto próprio para escritores, onde é possível criar e estruturar textos longos, separando em capítulos e cenas.


Quando comecei a escrever, como qualquer ser normal, usava o Word. Mais tarde conheci e organizei alguns textos no yWriter5 (falarei dele em outras postagens).
Estudando um pouco para melhorar meu desempenho como escritora, porque isso também é necessário, conheci o “Scrivener”. Fiz download da versão free e testei. Foi amor a primeira vista. Resultado: comprei. Você pode fazer download aqui.

Sei que para algumas pessoas o Word atende bem. Eu também pensava assim. Até que decidi escrever meu primeiro livro. Tudo bem que ele foi escrito todo no Word, mas eu lembro perfeitamente o quanto era complicado ficar pulando de um capítulo para o outro para confirmar algumas situações como em que data ocorreu tal fato para não cair em contradição. 

Com Scrivener tudo é mais fácil, posso abrir um editor para o capítulo ou cena que estou trabalhando e abro o arquivo que quero tirar a dúvida em outro editor, ficando os dois lado a lado, possibilitando a verificação necessária.
No fichário você tem um visão completa de todos os capítulos e cenas, podendo movimentar as notas sem qualquer problema, apenas arrastando de um lugar para o outro, caso ache melhor assim. É possível também anotar pesquisas, ideias, personagens.
O que me encanta na estatística do programa é que não é apenas um contador de palavras ou caracteres. Ela ajuda a atingir metas. Sem contar que mostra quantas vezes repetimos as palavras utilizadas, permitindo modificá-las por seus sinônimos ou mesmo cortá-las do texto.
Outra coisa mega, é que ele salva o trabalho automaticamente a cada 2 segundos. Isso mesmo, 2 segundos.
É possível exportar em Word, PDF e ebook prontinho para ser publicado no formato Kindle. 

Em breve vou explicar em detalhes como uso o programa.

ARMÁRIO-CÁPSULA

Aproveitei a manhã de domingo para arrumar meu armário, tentando transformá-lo em um “armário-cápsula”.
Mas o que é um armário-cápsula?
É uma técnica que consiste em escolher uma quantidade limitada de peças para vestir durante um tempo determinado, sem comprar nada novo, apenas criando combinações com as peças existentes.
Segundo minhas pesquisas, a técnica foi criada pela britânica Susie Faux nos anos 70, e naquela época a técnica consistia em ter uma coleção de poucos ítens essenciais de roupas que não se tornassem obsoletos com a mudança das tendências de moda.
Hoje, quem puxa o carro dá técnica é a Caroline do blog un-fancy.com. Ela conseguiu transformar seu armário em mini, ou seja, deixar o seu armário com peças versáteis e que realmente ela ama. Ela sugere 37 peças. O importante é que combinem bem entre si e que fiquem lindas e confortáveis. O blog da Caroline é em inglês, mas vale a pena passar por lá.

Veja as combinações que são possíveis mudando apenas algumas peças em cada look!




O princípio é, seja feliz com muito menos. Desta forma, poderá guardar o dinheiro que gastaria com roupas para um grande sonho, não ficará furiosa na frente de um armário lotado de roupas que não gosta ou que não lhe servem mais e, por último, vai acabar com aquela coisa de ficar dizendo: “Não tenho nada para vestir”.
Nas 37 peças devem estar incluídas: blusas, calças, vestidos, agasalhos e sapatos.
Não devem estar incluídas nas 37 peças: roupas de ginástica, jóias, acessórios, bolsas, roupas de banho, pijamas / camisolas, roupa íntimas, e aquela peça que você usa quando vai pintar a casa ou fazer alguma tarefa que tem que se sujar.

Arrumar o armário não foi difícil para mim, pois minhas roupas já estavam arrumadas ao estilo “Marie Kondo” (em breve farei postagem explicando o método de arrumação que aprendi com o livro “A mágica da arrumação” da Marie Kondo), ou seja, nele só tinha coisas que amo. Mas ainda não consegui chegar ao nível das 37 peças por temporada, sugerido por Caroline. O que fiz foi separar por estação. Separei as roupas de inverno e deixei em um só lugar. Percebi com essa nova arrumação que tinha roupas de inverno bem escondidas no meio das roupas de verão. Sei que no Rio de Janeiro é um pouco complicado separar roupas por estação, porque aqui faz mais calor do que frio. Então, fiz da seguinte forma, no lado esquerdo deixei as roupas de outono e no lado direito as de inverno. Vai dá para fazer uns looks bem legais. Essas peças estão juntas no mesmo compartimento. As de verão estão separadas em outro armário, mas bem arrumadinhas e com fácil acesso.

Em breve vou postar algumas peças do meu armário e os looks permitidos com elas.

Sempre tive o hábito de “destralhar” meu guarda-roupa. Fazia isso uma vez por ano, geralmente nas férias de fim de ano. E depois de ler alguns livros e blogs sobre organização e arrumação, confesso que minha casa está com outra pegada. Bem mais prática e organizada.

Google faz homenagem ao Professor Girafales



Linda a homenagem que Google faz ao Professor Girafales do "Chaves". O ator que interpretava o professor faleceu na última sexta-feira aos 82 anos.
A imagem é interativa. Nela Chiquinha movimenta a corda e Quico pula, enquanto Chaves sai do seu barril para tentar pegar o pirulito dela. Muito show!!!

Clique aqui para ver a animação! Mas veja hoje, pois não sei até quando ficará no ar.

O que é o Evernote?


Ele é uma moderna e prática ferramenta de anotações que transformou minha vida e me tornou muito mais produtiva e organizada.
O Evernote não é uma simples ferramenta de notas. Ele é FAN-TÁS-TI-CO!!!
Além de ser um bloco de notas, é possível também criar cadernos e dentro de cada caderno ainda é possível criar outros cadernos, como se fossem divisórias. Só que, para mim, o grande pulo do gato do programa são as "etiquetas", pois se você não quiser ter muitos cadernos, poderá ter apenas um e colocar etiquetas.
Mas o que são essas notas?

Imagine um bloco de notas desses que a gente compra em papelaria. Tudo o que pode ser feito nele ou em suas páginas você fará no Evernote. O bloco é um caderno e as folhas são as notas. Só que, além de inserir textos, é possível salvar imagens, páginas da Web e fazer listas de tarefas.
O sistema de pesquisa é incrível. Basta digitar uma única palavra e já aparece todas as notas que tem aquela palavra. A pesquisa por etiqueta também é perfeita.

Atualmente tenho 7 cadernos:


- Entrada (onde entram todas as notas criadas. Depois posso colocar etiquetas e definir qual o caderno mais adequado para ela);
- Agenda (aqui ficam as tarefas com datas, não são compromissos, esses vão para a agenda google);
- Finanças (nele tem notas sobre cartões de créditos por exemplo);
- Diários (o nome já diz);
- Meus textos (são textos que surgem a qualquer momento e nas horas em que não tenho um papel ou estou longe do "Scrivener", editor de textos que uso para meus trabalhos de escritora);
- Meus Projetos (dentro dele criei um caderno para cada projeto);
- Referência Geral (Aqui fica praticamente tudo)

A localização das notas fica bem fácil. Para isso basta adicionar uma etiqueta. Em breve farei novas postagens explicando como criar cadernos, pilhas de cadernos, etiquetas, sub-etiquetas).

Para entender o que é uma pilha de cadernos. Observe na figura acima que tem uma seta ao lado do caderno “Meus Projetos”. Isso significa que dentro dele tem outros cadernos. É, isso mesmo. Criei um caderno para cada projeto. Veja!


Já mudei várias vezes a minha maneira de usar o Evernote. A ideia é simplificar cada vez mais. Como o sistema de busca por etiquetas é maravilhoso, penso em cada vez mais diminuir o número de cadernos.

Caramba! Quase que esqueço o melhor de tudooo. O Evernote sincroniza em todos os seus dispositivos. Então é fato que estará sempre com seu bloco de notas na palma da mão. Isso não é maravilhoso?!

Para conhecer o aplicativo entre no site.

Estou usando atualmente o "Basic", que é gratuito. Mas já tive a oportunidade de usar o  "Premium" por 1 ano e estou sentido falta de algumas coisinhas como digitalizar os cartões de visita, consultar meus cadernos estando offline entre outras coisas. Conheça primeiro o aplicativo na versão "Basic" e depois compare todos para entender qual é a sua necessidade. Eu certamente vou voltar para o "Premium".

Lições de Buda



Poucas pessoas sabem que sou budista, porque na realidade a gente não precisa ficar gritando ao vento que é budista. Basta ser e colocar os princípios da filosofia (religião) em sua vida, no seu cotidiano, e é isso que faço.
Depois de assistir uma parte do programa “Caldeirão do Huck” no último sábado, onde ele promoveu o encontro de um casal em frente a um templo budista e explicou com apenas três frases as lições de Buda, e que para mim, define o que é o Budismo. senti vontade de escrever essa postagem.

Vamos as frases:
1 - Pratique o bem sempre!
2 - Não prejudique ninguém!
3 - Controle sua mente!

Como não seguir esses princípios? Que mal há nessas lições?
Sei que há muito preconceito em relação ao Budismo. Talvez por ser uma religião de origem oriental, mas os princípios que prega é de uma generosidade, que é impossível não compreender.
Depois de ler muito sobre Budismo, não tive outra coisa a fazer além de me tornar uma.

Medito todos os dias em casa e faço minhas orações, que considero lindas.
Vou dividir apenas uma com vocês hoje. A que mais me emociona:

“Que cada um seja feliz,
 Que cada um se liberte da dor,
 Que ninguém jamais seja separado de sua felicidade,
 Que todos tenham equanimidade, livres do ódio e do apego.”


Para quem quiser ler a matéria do casal, que é incrível, e assistir ao vídeo é só clicar aqui! A parte que ele explica sobre o budismo está 13:50 (aproximadamente), pode adianta o vídeo, se preferir. Mas eu recomendo o vídeo todo, a história do casal é linda.

MOTO G 2ª GERAÇÃO LENTO E TRAVANDO


Seu celular está lento e travando?
Pode ser que seja as imagens e vídeos dos grupos do WhatsApp que são salvas automaticamente no seu aparelho que estejam fazendo isso. O meu estava assim e o que vou ensinar aqui resolveu o problema.
Primeiro apaguei todas as fotos e vídeos que não me interessavam (quase todas), depois fui em configurações no aplicativo do WhatsApp (para chegar lá, clique nas 3 bolinhas que tem no canto superior direito do aplicativo e depois em configurações, agora clique em “Uso de dados”, vai aparecer “Quando utilizar rede de dados”, “Quando conectado ao Wi-fi” e “Em roaming”, entre em cada um e desmarque todas as opções, quando voltar para a tela, nas três opções estará escrito “Nenhuma mídia”. Pronto.



Assim o aplicativo não irá mais salvar as fotos automaticamente e você não terá mais o telefone lento.

COLAR CORUJA EM MACRAMÊ

Hoje é dia de aprender...
Vamos lá?
Assista ao vídeo logo abaixo e poderá fazer esse lindo colar de coruja em macramê!



Assista ao vídeo e comente lá, aqui, nas redes sociais!!! Diga o que achou da peça e da aula.



Bacana, né? Se gostou, comente! Deixe um recadinho!!

Pontos turísticos em Atibaia


 
Atibaia é considerada uma cidade privilegiada quando o assunto é o clima. Mas o sucesso do turismo está associado a muitos outros fatores. Apesar de aparentar ser uma cidade pequena, esconde diversos atrativos em seu redor, que chamam a atenção de visitantes das mais variadas regiões durante todo o ano. O Roteiro de Turismo divulga os principais passeios em Atibaia.


Começando “de baixo” para cima, é possível encontrar um dos pontos mais aconchegantes de Atibaia, que liga o Lago do Major à parte alta do município – o Teleférico. Foi inaugurado em 2008 e tem um percurso de 550 metros, que passa sobre o lago, o balneário e um lindo espelho d’água próximo ao Centro de Convenções. O medo de altura fica de lado quando o morador ou visitante avista a bela paisagem local e o Morro da Pedra Grande. O teleférico funciona de quarta a domingo, com valor de R$10 ida e volta, sendo a metade do preço somente ida. Crianças de até 7 anos não pagam.
Um dos melhores locais para se passar o tempo e descansar na cidade é o Parque Edmundo Zanoni, que com 38.700 metros quadrados de extensa área verde oferece lagos com pedalinhos, áreas para caminhadas, playground, lanchonete e um jardim japonês, além de abrigar o Salão do Artesão e o Museu de História Natural. Na Rua Treze de Maio, 401, é possível encontrar outra área arborizada com diversas opções de lazer. O Complexo Turístico Parque das Águas abriga o Lago do Major, que conta com uma pista de Cooper, tirolesa, academia, quadra de areia, piscinas, além de dar acesso ao Teleférico.
Passeios mais culturais, podemos encontrar um dos mais bonitos museus do Estado de São Paulo, o Museu Municipal João Batista Conti, na Praça São Bento. O prédio já foi a antiga Cadeia Municipal, Fórum Judicial e hoje destaca uma das maiores coleções de objetos e documentos referentes à Revolução Constitucionalista de 1932 em seu acervo histórico. Fica aberto de terça a domingo, das 11h30 às 17h30. Próximo ao museu está a Igreja Matriz de São João Batista, que abriga em seu interior imagens barrocas e um painel pintado por Benedito Calixto.


No acesso pela Rod. D. Pedro I – km 83, a Represa da Usina é o local ideal para a prática de jet ski, windsurf e passeios de barcos. No km 51, os Tapetes Arraiolos chamam a atenção, pois produzem as peças em Atibaia que são conhecidas mundialmente por conservar o fio histórico que os remete aos modelos mais antigos. No km 78, um local mais tranquilo, de oração – o Santuário deSchöenstatt. Pode abrigar até cinco mil pessoas sentadas e sua capela é a reprodução fiel da que existe na cidade com o mesmo nome, na Alemanha.


Não podia faltar uma grande referência de beleza e aventura e o principal ponto turístico da cidade, que é a Pedra Grande. O local é conhecido pela bela paisagem natural e serve como rampa natural para a prática de voos livres. Além desses lugares, os visitantes também contam com o Centro de Convenções e Eventos Victor Brecheret, palco de diversas atrações durante o ano, com capacidade para 5 mil pessoas na área externa e 450 pessoas no auditório, que também abriga o Museu do Olho Latino. Para maiores informações sobre passeios e pousadas em Atibaia acesse o link http://www.roteirodeturismo.com.br/hoteis-e-pousadas/sao-paulo/atibaia/ do Roteiro de Turismo.

Quanto custa morar sozinho?



O que mais ouço do meu filho nos últimos dias é que quer morar sozinho. Não é bem sozinho não… Rsrsrs…
Mas o fato é que ele surgiu com aquela pergunta básica:
- Quanto custa para morar sozinho, mãe?

Que tal acumular R$ 10.000,00 em 5 anos cortando serviços que você não usa?


ANTENA DIGITAL OU TV POR ASSINATURA?

Ultimamente tenho pensado muito nesse assunto. Antes eu tinha tempo e assistia bastante os canais da TV que assino, principalmente as sérias de TV, hoje assumi vários compromissos e as coisas mudaram completamente e mal consigo assistir aos jornais, que quase sempre são nos canais da TV aberta.
Tenho uma despesa mensal considerável com três pontos e a assinatura de um pacote básico, R$127,49. Não parece muito, mas é.
Outro fator que faz peso nessa balança é o de quase tudo estar disponível na Internet. Na semana passada mesmo queria muito assistir um programa que passa aos sábados às 6 da manhã e não consegui acordar na hora, pois trabalho à noite. Assim que acordei assisti pela Internet.
Mas vamos parar de blá-blá-blá e vamos a contabilidade.
Segundo o autor do livro “Como organizar sua vida financeira”, Gustavo Cerbasi, se você investir R$ 136,80 (um valor bem próximo do que pago pelo serviço de TV)  na caderneta de poupança por 5 anos com rendimento de 0,65% ao mês, terá acumulado R$ 10.000,00. Isso não é maravilhoso? No livro também tem uma tabelinha para juntar esse valor em menos ou mais tempo. Achei muito legal. O autor também tem um blog com dicas bacanas. Veja aqui!
Agora pare para pensar. Você realmente precisa de uma assinatura de TV? Se a resposta for sim,tudo bem. Mas se realmente não tem feito justiça ao valor pago, o melhor é cancelar e guardar seu dinheirinho, que deve ter suado para ganhar. E quanto você conseguiu guardar nos últimos 5 anos? Se conseguiu guardar algum valor, parabéns. Mas se suas contas não lhe permitem guardar nenhum centavo, está na hora de rever as coisas.
Se gostou do post, deixe um comentário, compartilhe nas redes sociais!

MEUS PRIMEIROS PASSOS COM O MÉTODO GTD

Desde 2007 pelo que lembro, venho tentando organizar minha vida e torná-la mais produtiva. Foi aí que comecei a pesquisar na Internet e descobri o método GDT (Getting Things Done). O GTD é um método muito eficaz de organização e produtividade pessoal. No final você vê resultados. 
A ideia central é tirar tudo da cabeça e organizar suas ideias e tarefas em outro lugar, mas nunca em sua cabeça.
Organizei algumas coisas em listas. Mas é difícil lembrar de olhar as listas e, se não olhar, não adianta nada.

O primeiro site que pesquisei foi o Efetividade de Augusto Campus. Logo depois entrei para o grupo do Yahoo, que me proporcionou muitos arquivos, fluxogramas e muitas dicas interessantes de como implantar o GDT.

No início comprei um Palm para listar as tarefas e compromissos. Naquela época era bem bacana, hoje quase todos os celulares tem aplicativos para listar tarefas.

Aqui estão algumas fotos dele que tirei na época que usava.





 

Usava as seguintes tags: Comercial, Compras, Faculdades, lar, Particular, Pesquisa e projetos. 
Em 2008 continuei usando como agenda e organizador de tarefas. Atendia muito bem as minhas necessidades.
Em 2009 ele foi para gaveta e comecei a usar uma agenda pequena da Tilibra. Sentia a necessidade do contato com o papel e caneta. 
Usava da seguinte maneira: No alto da pequena página, anotava as coisas importantes que tinha feito naquele dia e, que provavelmente, teria que fazer posteriormente. Como mandar cortar a grama, trocar o gás e trocar o óleo do carro.
Criei também uns símbolos, aliás, não criei, copiei a ideia de algum lugar e que não lembro de jeito algum. Os símbolos são os seguintes: X para as concluídas, seta para as adiadas, quadrado preenchido para as não concluídas e que não poderiam ser adiadas. Para finalizar a bolinha para as coisas delegadas.
Logo após a data eu listava as tarefas e compromissos. Um pouco mais abaixo, anotava o valor da venda de açaí e bem no final os meus gastos diários.
Adorei o método que usei, porém ele não estava totalmente de acordo com o GTD. David Allen frisa bem em seu livro que, os compromissos vão para a agenda e as tarefas para um organizador de tarefas. Mas para mim foi perfeito.






O que faltava na pequena agenda era o espaço para o que David Allen chama de "Caixa de Entrada". Foi neste momento que conheci o POCKETMOD.COM e comecei a criar os meus pocktmods. Em breve postarei um passo a passo.
Mais tarde cheguei à conclusão que não faltava apenas a caixa de entrada, faltavam outras coisas, que, em minha opinião, deveriam ser separadas por tags.
Só agora tive a oportunidade de ler o livro "A Arte de Fazer Acontecer". Assim, pude perceber que estava certa quanto as tags que faltavam.

Em 2010, tive o que posso chamar de melhor e mais simples organizador e impulsionador de produtividade.
Peguei um simples caderno de capa dura da Tilibra, (Olha eu fazendo propaganda sem ganhar nada...rsrsrs...) dividi o caderno em tags e fui impulsionada para a produtividade. Confesso que foi o ano em que, realmente, vi as coisas acontecerem. E eu ainda não tinha lido o livro.






O caderno, como já foi dito, tem capa dura, 192 folhas e seu tamanho é de 140mm X 202mm. É um caderno médio.
Na primeira página personalizei um calendário anual, colocando inclusive foto. Nas datas em que eu tinha compromisso, colocava um "X", nas datas em que meu filho tinha compromisso, colocava uma bolinha. Assim, eu já tinha uma noção dos nossos compromissos do ano todo. Mas lembre-se, compromisso não é tarefa. Compromisso é algo em que, muito possivelmente, não podemos adiar, como provas, consultas, exames, reuniões...
Logo após o calendário, fiz minha agenda. Dividi a folha da esquerda e da direita em três partes e no final da folha direita dividi ao meio, como é possível verificar na foto logo abaixo. Assim, tinha a visão dos compromissos da semana inteira. Na linha superior, escrevi o mês e o ano e depois os dias da semana e do mês. Fiz isso com o auxílio de um calendário. Você pode começar hoje, não tem problema algum. Inicie sua agenda pelo dia 02 de junho de 2016. Sem problemas.



No caso da agenda, usava os seguintes códigos "X" para as concluídas, Quadrado preenchido para as não concluídas e seta para adiar, se fosse possível. Neste caso, especificava na seta para que data o compromisso fosse adiado. Assim não precisava olhar a agenda inteira para saber em que data deveria executá-lo.


O que sobrou do caderno dividi em tags. Eu não lembro onde comprei as etiquetas, mas elas são bem legais.
Na foto elas estão feias, pois tirei a foto agora. O caderno estava junto com as outras agendas e, resumindo está velho, feio. Mas como queria que vocês entendessem bem o que estou tentando explicar, achei que valeria a pena tirar foto dele mesmo com as etiquetas desbotadas.
Bem, vamos as tags! Eu fiz de acordo com as minhas necessidades. E funcionou.
Na tag "Carro", anotava tudo relacionado a ele. Na época, meu carro era velho (rsrsrs...) então sempre tinha que trocar peças e eu anotava as peças que troquei e quando troquei. Anotava também troca de óleo, bateria...
Em "Casa" - Qualquer tarefa ou coisa para comprar que fosse relacionada à casa.
"Pessoais" - Data da última menstruação, peso, data da escova definitiva...
"Importante"  - O nome já diz.
"Filmes" - Lista de filmes que queria ver ou que alguém me indicava.
"Livros" - A mesma coisa.
"Projetos" - Tudo o que tem que ter mais de uma ação, ou seja, aquilo que não se consegue fazer em uma única etapa. 
"Algum dia" - Coisas que eu queria fazer ou comprar, mas não sabia quando.
"Emprestei" - Espaço para anotar as coisas que emprestava para não esquecer, é claro, e, pedir de volta.
"Ideias" - Anotava as ideias que tinha para escrever.
"Contas" - Anotava as contas. Principalmente as parcelas no cartão.
"Outros" - Que servia para as todas as outras coisas que não se encaixavam nas tags anteriores.
"Editora" - Nomes e contatos de editoras de meu interesse.
"Próximas ações" - Não usei. As próximas ações eram relacionadas aos projetos e resolvi fazer na tag "Projetos" mesmo.
Para a faculdade, cometi o erro de criar 3 tags "Tarefas MSB", "Provas" e "MSB", mas utilizei uma apenas, colocando quadro de horário, calendário de provas e tarefas da faculdade.

Apesar dos erros, posso dizer que foi o meu organizador de tarefas e compromissos mais bem sucedido até hoje. Porém acabei de ler o livro de David Allen e estou cheia de ideias para meu próximo caderninho.


Como já mencionei, não lembro onde comprei as etiquetas autoadesivas, mas vou deixar a foto da embalagem aqui.



Em 2011 não fiz o caderninho. Fui envolvida pela empolgação de algumas amigas e comprei uma agenda MaioFax. Não gostei muito.



Nos anos de 2012 e 2013 usei aplicativos do Iphone, mas estou pensando seriamente em voltar para o caderninho. Não sei explicar ao certo, mas para mim funciona melhor. Mesmo os aplicativos tendo alarmes e a facilidade para copiar e colar, repetir em outras datas, ainda assim, acho que o caderno funciona melhor para mim.
Bem, é isso!
Em breve vou fazer outras postagens sobre GTD. Aguardem!!!

Gostou? Se gostou é só curtir e compartilhar com os amigos.




Brinco artesanal

Gravei esse vídeo para ensinar a fazer esse brinco, que é lindo e bem rapidinho de fazer.
Vamos lá!

Digite o que procura!

Penso assim...

♥♥ Não importa onde esteja ou para onde vá. Seja original! crie sua própria identidade!! Existe um artista dentro de você. Use meus textos e desenhos como fonte de inspiração, porque um artista inspira o outro. Aqui tem um pouquinho, mas só um pouquinho do meu mundo, portanto, espero que sirva de inspiração e lhe dê o impulso que talvez esteja precisando. ♥♥

Importante!!

Muitas fotos são retiradas da Internet. Se você detém algum direito autoral sobre algum material, entre em contato comigo, eu o removerei ou colocarei os devidos créditos. Obrigada! A violação do direito autoral é crime. A reprodução do material disponibilizado neste site está condicionada à autorização, sendo proibido o seu uso para fins comerciais.
Valéria Araujo - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.