26 agosto, 2016

DICAS PARA ESCRITORES INICIANTES


Algumas pessoas acham que escritores já nascem escritores. Isso não é verdade. Claro que tem pessoas que tem maior facilidade para colocar as coisas no papel, enquanto outras são melhores falando. O que as pessoas precisam fazer, é exercitar diariamente.
Quando queremos um corpo sarado, o que temos que fazer? Exercitá-lo. Com a escrita não é diferente.

O que fazer para despertar o escritor que dorme dentro de você?
Gosto de escrever, mas não tenho tempo. A desculpa de todos é a mesma. Não sei como fulano conseguiu escrever um livro com tantas páginas. Por que ele consegue escrever diariamente e eu não? Sei que tenho mais potencial que ele. Por que ele consegue e eu não?
A resposta é simples. Fulano escreve.

Dicas que acho fundamentais
Escreva todos os dias. Faça um acordo com você mesmo e escreva todos os dias. Nem que seja um único parágrafo. E leia diariamente também. Procure ler livros que goste. Releia os que já leu, mas agora leia com o olhar de um escritor. Seja crítico. Veja o que não é bom no livro, o que não lhe agradou também. Isso o ajudará a não cometer os mesmos erros. Perceba quem narra a história, como são os personagens e o tipo de linguagem de cada um. Só assim poderá preparar bem seus diálogos quando resolver colocar uma história no papel.

Não sabe como começar?
É comum não saber por onde começar. Por isso estou deixando aqui alguns exercícios que poderão ser transformado em um conto, uma crônica e até mesmo em um romance.
Faça os exercícios e guarde-os em pasta no computador ou em uma pasta física. Não os jogue fora. Tenho certeza que serão aproveitados para alguma cena de um livro no futuro ou quem sabe seja o começo de uma grande história.

Execício 1
Observe as pessoas ao seu redor, em sua casa, na padaria, no restaurante, no transporte e escreva sobre elas. Escreva sobre o comportamento de cada uma delas, suas reações ao beber, fumar, mastigar, gargalhar. São tantas coisas que poderá escrever e você nem imagina. Observe suas características físicas e também psicológicas, caso tenha conseguido captar.
É bom que ande com bloco de anotações para anotar um pequeno resumo do que observou. Quando chegar em casa passe a limpo e enriqueça com maiores detalhes. Há quem use o bloco de notas do celular para fazer essas anotações.

Exercício 2
Um outro exercício bacana é escrever sobre seu estado de espírito todos os dias. Escreva só para você. Ninguém precisa ler. Escreva apenas como um exercício diário.

Exercício 3
Outra ideia que me agrada bastante é a de relembrar a infância. Traga suas memórias para o presente e despeje-as na tela do computador ou em uma folha de papel em branco.

Exercício 3.1
Relembre algum aniversário. Qual era o tema? O que vestia? Como se comportou? Qual o presente que mais gostou? Quem compareceu? Teve brincadeiras? Quem não foi e que você sentiu muito a ausência? Escreva todas as lembranças que vier em sua cabeça. Escreva como se estivesse contando para alguém como foi e como se sentia naquele momento.

Exercício 3.2
Seu primeiro dia de aula. Escreva sobre ele. Se não lembrar do primeiro dia, escreva sobre um dia marcante na escola. Como era seu uniforme? Quem te levou à escola? Como era o nome da professora? Como era a sala de aula? O que você fez na aula? Quantos anos tinha? O que sentiu? Como eram os colegas de classe?

Bem esses são alguns exercícios. Em breve vou disponibilizar outros.
Espero que tenha gostado.

Se gostou, dê um like e compartilhe com os amigos!
Deixe um recadinho usando o formulário de contato.

23 agosto, 2016

Língua Portuguesa - Chatinha, né?


“Não tive saída. Entrei. E, assim que coloquei o primeiro pé na sala a turma toda riu de mim mais uma vez. Um garoto com cara de retardado gritou: “Caiu toda mole parecendo uma geleca”. Vitor Hugo gritou primeiro e depois quase todos gritaram também: “Amoeba! Amoeba! Amoeba!”.

O que fazer quando você vira motivo de risada logo no primeiro dia de aula na nova escola?

Camila é uma menina de 11 anos, que não está nem um pouco feliz por ter que trocar de escola e se vê em apuros quando a professora sugere um troca-troca de redações logo no primeiro dia de aula. Ao ler a redação de Camila, Fernanda aponta seus erros de ortografia fazendo a turma toda zombar da menina, isso acaba gerando uma rivalidade entre as duas, que aumentará quando começarem a disputar a atenção do mesmo menino. O fato também faz Camila odiar a Língua Portuguesa e provoca conflitos em sua casa, onde vivem ela, a mãe, a irmã mais velha, e os gêmeos Carol e Lucas.
Quem nunca viveu um conflito na escola? Quem nunca levou um bilhete da diretora para casa?
O livro “LÍNGUA PORTUGUESA – Chatinha, né?” vai agradar em cheio leitores de todas as idades. Embarque nessa aventura!

Meu novo livrinho.

Aguardem!



02 agosto, 2016

COMO REGISTRAR UM LIVRO




Você passou um bom tempo escrevendo o seu livro, revisou umas duzentas vezes e agora chegou o momento de registrar sua obra.

Considerando que você é o único autor da obra, tem mais de 18 anos e é pessoa física siga os passos abaixo e registre seu livro. Se o seu caso for diferente, deixe perguntas no espaço para comentários ou entre em contato pelo formulário de contato, que terei prazer em explicar.

1. Imprima uma cópia da obra completa usando de preferência folha A4, fonte arial, tamanho 12. A Biblioteca Nacional tem como preferência folha A4. A fonte e o tamanho é por minha conta. Não encaderne, nem grampeie (deixe as folhas soltas, porém em ordem), numere as folhas e rubrique TODAS. Ah! Não imprima frente e verso.

2. Faça uma capa com o nome da obra e os seus dados. São eles: Nome completo, RG, CPF, Cidade e ano.

3. Entre no site da Biblioteca Nacional. Clique em “Serviços”, “Direitos Autorais” e faça download do Formulário de Requerimento de Registro ou Averbação, imprima e preencha da seguinte forma:
Faça um “X” no quadradinho no alto da página onde está escrito “Requerimento para Registro”;
No item 2.1 coloque o título da sua obra;
No item 2.2 marque o gênero (exemplo: Romance);
No item 2.3 marque “inédita” (estou considerando que ela nunca foi publicada em nenhuma tipo de plataforma;
No item 2.4  coloque o número de páginas impressas no word no formato A4. Não se preocupe com o número de páginas que a obra terá quando for diagramado no formato de livro.

Agora pule para o item 3 e preencha com seu dados pessoais e endereço, incluindo o CEP. Preencha cuidadosamente, pois é para esse endereço que será enviado o seu certificado de registro. No item 3 ainda, em “VINCULO COM A OBRA”, marque “autor(a)”. Assine onde está escrito “Assinatura do requerente”.

Se ainda tiver dúvida, veja o exemplo nesta imagem



Vá para o item 7, coloque o local (Exemplo: Rio de Janeiro), a data e assine onde está escrito “Primeiro requerente”.



Ainda na página de serviços abra a tabela de valores para registro e/ou averbação de obra intelectual e serviços de registro. Verifique o valor de Registro e/ou averbação para pessoa física. O valor atual é R$ 20,00.
Para gerar o boleto. Clique aqui, preencha com seu nome completo, CPF e o valor que consta na tabela (R$ 20,00 hoje). Agora Imprima a GRU (Guia de Recolhimento da União) e pague no Banco do Brasil.
Tire uma cópia do comprovante de pagamento e do formulário e guarde com você, pois terá que enviar o original com a obra.

Agora  que você já imprimiu sua obra com a numeração, rubricou, fez a capa, preencheu o formulário e pagou a GRU é hora de providenciar as cópias do RG, CPF e comprovante de residência.

Tudo está certinho?
Vamos verificar!

- Requerimento de Registro e/ou Averbação preenchido e assinado;
- Comprovante original de pagamento (GRU paga);
- Cópia do comprovante de residência;
- Cópia do RG e CPF.
- Uma (1) via da obra intelectual. Ela deve ter todas as páginas numeradas e rubricadas, as folhas não podem estar grampeadas ou encadernadas e preferencialmente impressa em papel A4;


Depois de tudo pronto. É hora de enviar pelos correios ou ir pessoalmente a um posto ou sede de Direitos Autorais em sua cidade. Aqui no Rio de Janeiro a sede fica no Palácio Gustavo Capanema - Rua da Imprensa,16 - 15º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP 20030-120
Procure aqui o posto da sua cidade! Vá até lá ou ligue para tirar suas dúvidas.

Caso a sua escolha seja enviar pelos Correios, é importante que toda documentação seja enviada
por SEDEX ou Carta Registrada para a sede do EDA no Rio de Janeiro.

Viu? Não é nem um bicho de sete cabeças.  Agora é só aguardar o prazo que costuma ser de 90 dias para receber seu certificado de registro.

Espero que tenha gostado da dica!
Se tiver alguma dúvida é só deixar nos comentários!!
Valéria Araujo © . Design by FCD.