O que aprendi com o Budismo - Parte 1


Estudando o livro “Caminho alegre da boa fortuna” no Curso do Programa Fundamental com o Monge Kelsang Drime, logo na primeira aula o tema abordado foi “O sofrimento”. Então, o objeto de meditação naquele momento seria o sofrimento.
Como assim? Meditar sobre o sofrimento? Que coisa mais deprimente. Você deve está se perguntando.
Não é bem assim. Quando meditamos temos que ter como referência um objeto. E por que não o sofrimento?
Existem três tipos de sofrimento:
1 - O sofrimento da dor manifesta - Que é qualquer sensação corporal ou mental desagradável se manifestando.
2 - O sofrimento de mudança - É quando encontramos uma solução temporária para a sensação desagradável, mas ela volta.
3 - O sofrimento subjacente - É a base de onde surgem todos os sofrimentos, exteriores e interiores.

Entendendo o sofrimento interior e exterior
Você está em um ônibus e senta ao lado de uma pessoa que fala sem parar. Você pensa: “Que pessoa chata”.
Uma pessoa chata, mal-educada é um sofrimento?
Pode até ser. Mas você já parou para pensar que o conceito de chata pode estar relacionado à sua capacidade temporária de lidar com as situações desafiadoras?
A nossa mente fraca tende a achar que a pessoa é chata, isso é o sofrimento exterior. O que você sente com essa situação é o sofrimento interior.
Portanto, não existe pessoa chata, existe mente frágil e despreparada.
Mas o que fazer para evitar tais situações?
Quando a sensação desagradável surgir, busque um método para fortalecer sua mente e não sentir mais isso.
O tamanho do problema é dimensionado pela maneira como você o vê. Vamos considerar que você realmente esteja sofrendo uma grande tragédia, que pode ser a perda de um ente querido ou uma doença, tudo vai depender de como você vê o problema. Pensar de uma forma positiva em um momento de dor é quase impossível, por isso que devemos treinar nossa mente com meditação para saber lidar com o sofrimento, porque certamente ele virá. Tem coisas na vida que não temos como fugir. Quem nunca teve um parente que adoeceu ou morreu? Envelhecer, adoecer e morrer é um processo natural.
Um exemplo bem simples de sofrimento, mas que nos transtorna bastante, é quando alguém nos agride física ou verbalmente. Aquilo fica remoendo dentro de nossas mentes e por muito tempo lembramos, falamos e revivemos todo o processo de sofrimento. É como se estivéssemos revivendo aquilo por várias e várias vezes. Na realidade estamos nos torturando. Ou seja, a pessoa nos agrediu ou nos feriu com palavras uma ÚNICA vez, porém, ao relembrar, estamos alimentando a dor e nos ferindo inúmeras vezes. O que fazer para solucionar este problema? A solução que encontrei foi meditar. Concentrei-me em um objeto e meditei sobre ele.

Agora vamos falar de prazer
O prazer é gostoso, certo? Comer um chocolate, amar loucamente uma pessoa por longos 25 anos, viajar… Mas acaba. E quando acaba o que sobra?
Para uma mente treinada e forte, quando aquela situação de prazer se esgotar, os bons momentos e as experiências construtivas terão ficado. Será possível entender que fazia parte da vida, acabar. Porque nada é permanente. A relação, a juventude, os recursos, o prazer acabam, mas restará os bons momentos de sabedoria, paz e entendimento.

A nossa mente fraca e poluída tende a mergulhar na tragédia, isso uma mente forte não vivencia. Tente pensar assim: Essas coisas acontecem, vou viver bem e me fortalecer.
Viva feliz a cada dia. Espelhe-se em pessoas que saem de grandes tragédias mais fortalecidas.

Objeto de meditação:
“Preciso encontra um método, colocá-lo em prática, fortalecer minha mente e me libertar permanentemente do sofrimento.”

Faça uma pausa no seu dia, sente-se em uma posição confortável, que pode ser apenas sentado em uma cadeira, concentre-se em sua respiração e repita a frase acima a todo momento que sentir que sua mente está se direcionando para outros pensamentos. No início sua mente vai querer correr para muitos lugares, traga-a de volta para sua respiração e para o objeto de meditação. Nossa mente é o nosso coração espiritual, devemos treiná-la. Ela é frágil e poluída. Devemos treiná-la para enfrentar todo e qualquer sofrimento. Assim, as tragédias ficam menos dolorosas. É incrível o poder que nossa mente tem de fazer tempestade em um copo de água quando não é treinada. Tudo fica feio, tudo fica triste, tudo fica chato e sem vida. Medite! Treine sua mente e viva melhor! Conheça o Centro de Meditação Kadampa Rio de Janeiro!

Motivação para o sucesso


Em sua página do facebook Pelé define sucesso assim: "O sucesso não é um acidente. É trabalho duro, perseverança, aprendizagem, estudo e sacrifício. Acima de tudo, é ter amor pelo que se faz ou pelo que se aprende."

Roberto Shinyashiki diz que "O sucesso é ser feliz".

E ontem Ana Maria Braga abriu o programa com outra definição de sucesso: "Diz que sucesso é o quão alto você salta depois de bater no fundo".

Qualquer pessoa almeja o sucesso, porém não utiliza de forma correta os meios para alcançar seus objetivos. E eu estou falando de qualquer tipo de sucesso. A definição do termo sucesso tem que estar dentro de você. Analise bem o que é sucesso para você e lute por ele.
Quantas vezes deixamos de progredir nos nossos objetivos porque somos barrados pelas circunstâncias. Ah... essa tal de circunstância. E às vezes são tantas. Surgem para nos paralisar, nos estagnar, mas devemos saltá-la sempre, ou desviar da talzinha.

Estamos em um período que é quase impossível pensar em obstáculos. Estamos dentro de uma Paraolimpíada. E, para simplificar, basta assistir uma única competição e entender de uma vez por todas que devemos saltar todo e qualquer obstáculo. Não importa se o atiraram na lama e lhe pisotearam. Levante-se! Não importa se você tentou e não deu certo. Tente outra vez, outra vez e mais uma vez. Tente mil vezes.

"Você pode encarar um erro como uma besteira a ser esquecida, ou como um resultado que aponta uma nova direção." - Steve Jobs

A vida está sempre nos desafiando. Viver é um desafio constante e o seu pior adversário é você mesmo, pois, se por algum motivo, você deixar se abater, nunca alcançará o tão sonhado sucesso. Por isso, tenha sempre pensamentos positivos. Pensar positivo atrai coisas boas. E quando algo de ruim acontecer, pense que talvez seja uma força superior arrumando cada coisa no seu lugar para que no final tudo fique BEEEM  melhor do que era antes.

Essa frase me fez lembrar um amigo que dizia assim: "O melhor ainda está por vir".

Não se deixe abater por pequenas frustrações ou por pequenos insucessos.
Siga em frente! Foco! Força!

Vou colocar aqui um vídeo que assisti e achei simplesmente incrível.

Espero que o texto tenha sido inspirador. Se gostou, compartilhe ou deixe sua opinião nos comentários.

WorkFlowy e o GTD



Já tentei muitas ferramentas para administrar minhas listas de tarefas e hoje apresento a que considero mais minimalista e perfeita. Ainda está em fase de teste, mas confesso que de todas que usei para mim essa é a melhor. Simples e prática e, para completar, consigo acessar no celular, tablet e notebook.
A ferramenta permite criar listas de tarefas e seu funcionamento é bem simples. Uma página em branco surge e nela você pode fazer sua lista item por item e acrescentar infindáveis sub-itens. Conforme for realizando as tarefas os itens são riscados, podendo ficar visíveis ou não. Gosto de deixá-los visíveis para me motivar, pois sinto que estou sendo produtiva. As listas podem ser púbicas ou privadas.
O sistema de busca é bem bacana e também é possível adicionar etiquetas do tipo @pessoal ou #trabalho ou ainda @05/09/2016 (uma data que queira executar a tarefa).

Para usar a ferramenta, o  processo é bem simples, basta fazer um cadastro no site http:// workflowy.com

Agora vou explicar como estou criando minhas listas.
Quem acompanha meu blog sabe que uso o método GTD para acelerar a produção das minhas tarefas, projetos e consultar meus objetivos para o futuro. Então fiz o seguinte:
Assim que me inscrevi me deparei com uma folha em branco. Criei duas listas: MENSAMENTE ( meses do ano que ainda restam) e OBJETIVOS (relacionados ao GTD, já falei dele aqui no blog)
Em MENSALMENTE, como já mencionei, criei o mês atual e os próximos meses do ano. Em OBJETIVOS criei os 6 níveis ensinados no livro "A arte de fazer acontecer" de David Allen, que ele classifica como: decolagem (ações atuais), 10 mil pés (Projetos atuais), 20 mil pés (Áreas de responsabilidade), 30 mil pés (Metas para um a dois anos), 40 mil pés (Visão para três a cinco anos) e 50 mil pés ou mais (Vida).

Agora voltando a ferramenta. Observe que em "Setembro" está com um círculo cinza. Isto significa que lá dentro tem sub-itens. No item mês de "Setembro" criei seis sub-itens e dentro do primeiro item tem uma nota, que aparece em um tom de cinza mais claro com a letra um pouco menor. Nesta nota tem um texto que leio diariamente. No item "Planejar semana 1" tem mais três itens: "Trabalho 1", "Trabalho 2" e "Pessoal". Dentro de todos os itens tem sub-itens, que poderão ter outros sub-itens. No item "Pessoal", o que está riscado foi o que já foi concluído. Observe que utilizei a etiqueta @05/09/2016, que corresponde a data de hoje. Fazendo assim, bastou fazer a busca com essa etiqueta e apareceu tudo o que tinha que fazer hoje.

Na imagem abaixo está em destaque tudo relacionado aos níveis do GTD. Desta forma fica bem legal para fazer uma revisão de todos os projetos e objetivos que tenho para minha vida inteira.  
Em "Ações Atuais" vou colocando tudo que tenho para fazer, funciona como uma caixa de entrada. Lembrei que tenho que fazer, coloco ali. Em "Projetos Atuais", estão os projetos que estou trabalhando no momento e crio sub-itens para cada tarefa do respectivo projeto. O item "Áreas de responsabilidade atuais" foi dividido em  @Pesssoal e @Profissional. Em Pessoal coloquei 8 itens. Observe o item "Espiritualidade". São os objetivos que quero ao trabalhar a minha espiritualidade e assim foi feito com os outros também, ou seja, no item "Áreas de responsabilidade atuais" não tem tarefas, lá estão os meus objetivos pessoais e profissionais separados por áreas de foco. O mesmo ocorre com os itens "Metas para 2 anos", "Metas de 3 a 5 anos" e "Metas para vida". 

Para relacionar o item MENSALMENTE com OBJETIVOS estou fazendo da seguinte forma. Dentro de "Ações atuais" estão todas as tarefas que preciso executar e em "Projetos atuais" tem outras tantas. Verifico cada tarefa que tenho para executar e vou arrumando dentro das semanas do mês correspondente. Para isso basta abrir um dos dois itens, verificar quais tarefas serão arrastadas para a pasta da semana que for mais conveniente. Se tiver um tiver um dia específico, marco com a etiqueta @data. 

E você, que ferramenta tem usado para organizar suas tarefas?
Já conhecia a ferramenta Workflowy?
Adoraria saber sua opinião sobre este artigo.

Digite o que procura!

Penso assim...

♥♥ Não importa onde esteja ou para onde vá. Seja original! crie sua própria identidade!! Existe um artista dentro de você. Use meus textos e desenhos como fonte de inspiração, porque um artista inspira o outro. Aqui tem um pouquinho, mas só um pouquinho do meu mundo, portanto, espero que sirva de inspiração e lhe dê o impulso que talvez esteja precisando. ♥♥

Importante!!

Muitas fotos são retiradas da Internet. Se você detém algum direito autoral sobre algum material, entre em contato comigo, eu o removerei ou colocarei os devidos créditos. Obrigada! A violação do direito autoral é crime. A reprodução do material disponibilizado neste site está condicionada à autorização, sendo proibido o seu uso para fins comerciais.
Valéria Araujo - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.