AS FASES DO LUTO



Mas o que é mesmo o luto? 
São sinais internos e externos que se associam à perda, podendo ser a morte de uma pessoa querida, a notícia de uma doença terminal ou mesmo a separação de um casal. No último caso há a morte da identidade do parceiro ou parceira. 

São cinco fases que uma pessoa passa na hora do luto, podendo não ser nessa ordem. 

A primeira é a NEGAÇÃO. Nesta fase é comum demonstrar uma aparente coragem. Você reage bem e chega acreditar que está bem. As pessoas até estranham como você se recuperou tão rápido. Pode ocorrer também neste momento, uma paralisação da pessoa e, assim, talvez não consiga dar andamento aos projetos que antes do luto seguiam a todo vapor. Isso ocorre pelo impacto da notícia do luto. 

A segunda fase é a RAIVA. Passado o choque inicial surge uma fúria repentina e a necessidade de culpar alguém. É comum se abastecer com a raiva para se sentir forte nesta fase. 

A terceira fase é a BARGANHA. Nela é comum se entregar à prática religiosa para obter alívio e tranquilidade. Neste momento é possível o perdão para que tudo fique bem. A pessoa já abandonou a negação e a raiva e busca outro recurso, que a torna mais dócil, reflexiva e serena. 

Na quarta fase vem a DEPRESSÃO e, é neste momento, que vem o sofrimento. As três fases anteriores não serviram para nada. A realidade da perda se revela nua e crua. E essa realidade vem acompanhada de desânimo, apatia, tristeza e choro. Porém, é nesta fase que a identidade da pessoa que se foi vai se diluindo. Se o luto for uma doença terminal a pessoa começa entender que ela não é a única naquela situação. 

A quinta e última fase é a fase da ACEITAÇÃO. Nela a pessoa aceita a perda com serenidade e equilíbrio. Neste momento o vazio ocasionado pelo luto é preenchido por amor e esperança.