16 outubro, 2017

MINHAS AQUARELAS

Hoje vou contar como tem sido minha experiência com aquarela. Desde que comecei a seguir pessoas que trabalham com aquarela no Instagram, fiquei apaixonada por essa tinta transparente. Por mais que pesquisasse, não conseguia chegar a conclusão de qual tinta comprar. Li e vi muitas pessoas falando o quanto "X" era incrível e "Z" era horrível. Então, a louca aqui resolveu fazer suas próprias experiências. Aqui no Brasil as aquarelas são bem caras, mas lá fora nem tanto. Como tive a oportunidade de comprar lá fora, comprei algumas. Mas antes disso comecei brincando com uma aquarela que já tinha em casa, que por sinal já estava até vencida. O resultado não foi dos melhores, mas como escrevi em uma postagem anterior, é provável que tenha sido por conta de estar vencida. Perdoe os desenhos (foram os primeiros)... Rsrsrs... Mas é bom para quem quer aprender, entender que é possível. Viu como não sabia NADA mesmo. Foram 60 dias de estudo intenso e muita dedicação. E cada dia é um novo aprendizado. Veja como tudo começou aqui! #PROJETOEUSOUCAPAZ

(Aquarela vencida) - Aí Faber Castell estou querendo testar uma novinha... Rsrsrs...

Já tinha tido uma experiência com a aquarela Faber Castell e os lápis aquareláveis quando comecei com um amigo esse projeto de um livro ilustrado há muitos anos. Muitos anos mesmo.

Ilustração com aquarela Faber Castell (antes de vencer... Rsrsrs...) e lápis aquarelável também da Faber.


Depois dessa aventura e por não encontrar a transparência que via nas aquarelas dos ilustradores que acompanhava, achei por bem comprar a aquarela da pentel. Achei legal para quem vai começar, pois o preço é bem em conta.


Depois experimentei a tão falada por sua pigmentação a Koh-I-Noor. Não gostei muito. O estojo é de encaixar uma em cima da outra e veio com 24 cores.



Aí ouvi falar não caríssima Van Gohg. Comprei, teste e aprovei. As cores são vibrantes, misturam bem e quando adicionamos água tem uma transparência bem incrível. Mas foi a  mais cara de todas que testei.


Apaixonada pelas ilustrações do Rodrigo Falco (sou fã) e por saber que ele usava aquarela Pébéo, resolvi testar também. Constatei que ela é para quem quer um tom clarinho como o tom de suas ilustrações. Achei também que ela não se espalha muito bem na água.


Ainda não tinha chegado na minha favorita. E, empolgada comprei uma totalmente desconhecida, a Bianyo. As cores são incríveis, mas aquarela não espalha muito bem e é muito opaca. Tem pouquíssima transparência. Preço excelente para quem quer começar.


Inconformada com os resultados e com o preço da Van Gogh, que até agora tinha sido a única que havia me agrado em tudo. Comprei a Winsor & Newton. Foi amor a primeira pincelada. E, para a qualidade, o preço nem era tão caro assim. Ela vem com um pincel que nunca usei, porque adoro pinceis com reservatórios de água. o estojo é pequeno, pode ser levado na bolsa tranquilamente, tem dois godês removíveis para misturar as tintas e as pastilhas são removíveis também, o que permite a troca de cada cor que acabar.



Só que eu já estava viciada em testar aquarelas. Em um período de seis meses tinha comprado... Não sei quantas aquarelas. Fui mais uma vez as compras e, desta vez foi uma tal de Kuretake, que tem umas pastilhas enormes e a qualidade é muito semelhante a Winsor & Newton. 


Veja na tabela de cores.  Ambas tem 12 cores, porém as cores de cada estojo são diferentes, mas a qualidade das duas marcas são bem parecidas.


Não satisfeita queria testar também a aquarela líquida, comprei a mais em conta, a Aqualine. Ela tem uma pigmentação incrível, porém qualquer acidente por menor que seja, pode causar o maior estrago em sua pintura ou mesmo nos móveis. Sugiro usar com muita cautela e longe de crianças ou pessoas estabanadas.


Como fiquei apaixonada pelo azul Cian e pelo Magenta e não queria acidentes. Coloquei um pouquinho de cada em um godê e fiquei usando. Agora já está seco, mas uso assim mesmo para fazer algum detalhe, principalmente em roupas jeans das minhas garotinhas.
Repare que, ao secar, surgiu um tipo de pó, mas é só acrescentar um pouquinho de água e tudo volta ao normal. Observe nas fotos!


Acrescentei água no amarelo. Veja como ficou perfeito novamente!



E para evitar poeira é só guardar em um saco plástico.


Para dar aquela finalizada com algum brilho, não poderia deixar de comprar esse kit incrível com metalizados e dourados. Para fazer detalhes é maravilhoso.


Agora se você está começando e como eu não sabe qual comprar. Não faça como a louca aqui e saia comprando tudo. Eu comprei porque sabia desde o primeiro momento que me deparei com uma aquarela que a amaria para sempre. Mas se você não tem essa certeza, comece com uma que não seja muito cara, porque no fundo a diferença de uma para outra é muito pouca.

Veja um teste que fiz com três marcas. Uma delas não está aqui porque não tirei foto ainda. É a Winsor & Newton em tubo fabricada na China. 
Bem o teste foi feito com a Pentel,  Winsor e Newton em tubo fabricada na China e Winsor & Newton da linha Cotman.


Na parte de cima usei a técnica seca, concentrando a tinta na parte superior e espalhando para baixo. Na parte de baixo usei a técnica úmida. Molhei o papel primeiro e depois depositei a tinta. O resultado foi esse.
Agora é só escolher uma e começar a brincadeira.

Bem espero que minha experiência possa servir de base para suas escolhas. Caso tenha alguma dúvida é só enviar pelo formulário de contato.

Postar um comentário

Deixe seu comentário!

Valéria Araujo © . Design by FCD.